sábado, 4 de dezembro de 2010

Provas Alternativas de Triathlon

Essa semana foi comentado no twitter sobre duas novas provas de Triathlon organizadas pela SB5 eventos que promete agitar o mercado de provas. A SB5 eventos é a mesma empresa que organiza o GPI (Grand Prix Internacional) em Camboriú, que conta com a modalidade de Triathlon Contra-Relógio para os profissionais.
A primeira prova anunciada será um short realizado em SP, o que será uma ótima opção para aqueles que, como eu, não aceitam mais pagar uma fortuna para fazer o antiquado Trofeu Brasil, que por sinal esse ano esvaziou totalmente.
A segunda prova será uma distância totalmente diferente com 1000m de natação, 100K de bike e 10K de corrida, uma prova que irá beneficiar aqueles que tem no pedal sua melhor modalidade. Enquanto as provas ITU beneficiam os grandes nadadores e as provas da WTC beneficiam os grandes corredores, chegou a vez dos ciclistas.
É aguardar as datas e locais para colocar no calendário.
Treino de transição hoje 40K bike + 10K corrida, médias 35km/h na bike e 4:48 de pace na corrida.

domingo, 21 de novembro de 2010

Missão dada é missão cumprida! - Sub 5 em Pira 2010

Tudo começou em 2007, ano que entrei de vez pro triathlon, e comecei a treinar com a assessoria Trilopez. A minha evolução foi tão rápida no início, treinando com a equipe, que me empolguei e me inscrevi pra Pira no final do ano.
Por ignorância, e ganância, diminuí demais a musculação e aceitei perder muito peso durante os treinos preparatórios para o Long Distance Pirassununga 2007, pois ao perder peso passei a correr melhor e mais rápido.
Resultado, arrumei uma tendinite grave no joelho por conta de um grave desequilíbrio muscular. Com isso, perdi o ano de 2008 inteiro sem conseguir treinar, inclusive bike, pois o joelho doía muito. Cheguei a pensar em desistir do triathlon por várias vezes e vender minha bike. A Camila, minha esposa,  que não deixou.
Desde então essa prova estava "atravessada" na minha garganta... Depois do retorno em 2009 aos treinos, porém só em shorts e olímpicos, decidi tentar um long em 2010. Fiz o meio do Rio, e muito mais consciente dos treinos e do meu corpo, deu certo. A tendinite apareceu na prova novamente, porém dessa vez foi muito mais pelo aumento do esforço do que por desequilibrio muscular. Dessa vez caprichei na musculação, alongamento, e não perdi massa muscular..
Mas faltava Pira... e hoje foi tudo perfeito, cravei 4h:47min numa prova em que o calor quebrou muita gente boa. Missão dada é missão cumprida capitão...rs!

O dia começou nublado, cerca de 23graus no termômetro do odômetro bontrager. Durante a bike foi esquentando e chegou a 34graus. Já na corrida o sol veio com tudo e aí o bicho pegou.

A natação
Natação em Pira é apanhar sempre... e não deu outra, mais de 500 pessoas nadando ao mesmo tempo, bastante troca de carícias aconteceram. Não senti o nado encaixado, mas saí da água com os previstos 32:00, que tinham exatos 1900m de acordo com o Garmin.

A bike
Comecei a pedalar e coloquei na cabeça que tinha que ir bem porém sem forçar muito, porque sabia que a corrida ia derrubar muita gente. Comecei solto, mas com as pernas descansadas e sem vento tava fácil andar acima de 40km/h, só caía com as subidas. Passei a primeira volta com média de 38km/h no cateye. Pensei, tá forte, dá pra segurar um pouco.
É muito triste ver como tem gente no triathlon sem espírito esportivo. Vi muita gente mal intencionada pegando vácuo na cara de pau mesmo há menos de 2m do cara da frente. O percurso em Pira favorece o aparecimento de pelotões, mas pude perceber que o problema mesmo é a falta de caráter de alguns. Sim é possível fazer um pedal honesto lá, mesmo saindo no bolo da natação, que é o meu caso. Confesso que na primeira volta é complicado manter 10m do cara da frente, visto que está todo mundo embolado, mas na segunda e terceira volta é super tranquilo ficar bem longe do da frente. E fui o que procurei fazer a prova inteira, afinal minha luta entra contra mim mesmo e meu tempo, pois queria baixar um pouco os 4:52 do Rio.
Fui deixando a média cair aos poucos e já na terceira volta estava em 37,5km/h no cateye e 36,8km/h no Garmin (com a transição). Senti um pouco o cansaço já na quarta volta, mas fechei o pedal com 36.3km/h de média já com as duas transições, 37.1km/h no cateye.

A corrida
Saí pra correr bem, sentindo as pernas boas, coloquei um ritmo de 4:58, 5:00 e estava indo bem, fui assim até o km 6, aí na parte de terra senti o calor e a falta de água nesse trecho e média caiu pra 5:05, 5:10 e fui assim até o km18, alternando em momentos bons e não tão bons... Depois do km 18 as pernas endureceram e foi rezar pra chegar... sofri mais nos últimos 3km do que em toda a prova. Logo que saí pra correr aconteceu o que sempre acontece comigo, por ser minha modalidade mais fraca, muita gente me passa logo no início da corrida, pois são pessoas que pedalam bem, mas que correm bem também. Mas depois dos primeiros 10k algo diferente começou a acontecer, comecei a ver muita gente andando, desistindo, quebrando e comecei a passar bastante gente...Percebi que ter respeitado meu ritmo no começo e não me empolgar surtiu efeito no final, enquanto a galera foi quebrando eu consegui manter razoavelmente o ritmo.
Fechei a corrida pra 1:48, dado o calor, acho que foi bom.

Total: 4:47:30, 22o. lugar na categoria(corrigido), que tinham 110 atletas.

Pra se ter uma idéia do nível da categoria 30-34 esse ano, o Ciro Violin foi o 3o. na 30-34, com 4:13... e logo na sequencia veio o 4o. e 5o. lugar... ou seja, pra pegar pódio precisava meter 4:15 (sobrenatural).

Pra completar, Camilinha meteu 5:31, 10min a menos que ano passado e levou o 2o.lugar na categoria.
Final de semana perfeito!

domingo, 14 de novembro de 2010

1 Semana pra Pira 2010

O que dava pra fazer foi feito como treinamento pro long de Pirassungunga... Pedais de 120, 110, 100, 90, 80. Corridas de 12,14,16,18.
Essa semana é só manter o corpo ativo, e preocurar se recuperar bastante, pois final de temporada e treinando pra long não foi fácil. Senti por várias vezes muito cansaço e o corpo dando sinais de que precisava descansar.
A categoria 30-34 está bastante concorrida, 105 atletas inscritos, dentre eles Rafael Brandão, Arthur Ferraz, Ale Gantus, Mauricio Letzow,Arthur Alvim ... a briga vai ser boa... entre eles...rs
A minha expectativa em relação a prova é apenas fazer um bom pedal, mas que não prejudique minha corrida. E mesmo que esteja quente, tentar não quebrar na corrida, correndo bem próximo de 5min/km.
Desejo boa prova a todos que irão participar e torcer para não estar tão quente, já que por aqui em SP anda tão frio que não dá nem pra simular a prova em Pira.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Bike fit Retul e treinos

Semana passada foi punk. Longo de 18,5k durante a semana, 60bike/12run no sábado e 120k bike no domingo, depois de ter iniciado a semana com o 100K bike do domingo passado. Resultado: ameça de gripe e início de overtraining. Nada que um OFF bem tirado na sexta e mais 10horas de sono não resolvessem. Impressionante como melhorei e a gripe não chegou.

Agora vamos ao assunto interessante. Tenho visto vários atletas brasileiros, principalmente os profissionais, comentando que fizeram o Bike Fit com o sistema RETUL. Trata-se de um sistema inovador e altamente tecnológico que permite a captura de movimentos tridimensionais, análise instantânea dos dados e ajuste milimétrico da posição do atleta durante a pedalada.
Durante o processo, vários sensores são instalados no atleta em pontos importantes como cotovelo, joelho, quadril e tornozelo, com isso o sistema captura as informações em 3D durante o movimento e as passa ao computador permitindo a análise correta, eliminando adivinhações e  proporcionando um ajuste ideal para o atleta.

Primeira dúvida, será que funciona??? Bom, boas referências o método tem, pois nomes como Chris Lieto, Crowie, Norman Stadler, Lance Armstrong e Mirinda Carfrae realizaram fit com o sistema.

Segunda dúvida, onde fazer no Brasil?
AVANTI SPORTS em Moema SP (www.avantisports.com.br)
Felipe Campagnolla em Campinas (fcampagnolla@uol.com.br)
FCA Sports em BH (www.fcasports.com.br)
Outros

Difícil descrever em detalhes o processo, melhor ver os vídeos abaixo ou ler mais no site do RETUL


Crowie no Retul


Norman Stadler (The Norminator)

domingo, 24 de outubro de 2010

Semana planilha 100%

Essa semana foi ótima pra treinar. Não descansei depois da prova do Rio, só peguei leve na segunda com natação tranquila, depois segui a planilha 100%. O volume ficou muito bom 9,5k natação, 240k bike e 42k corrida.
Mais duas semanas como essa e é hora de desacelerar pra Pira.

Sábado um treino de 60k pedal + 10k corrida , com média na bike de 35km/h na USP e 4:40min/km na corrida mesmo com a subida da biologia.

Domingo, 100K pedal em alphaville, com média também boa, 34km/h, com vento e ajuda dos amigos da Trilopez (Robertinho, Luis, Navarro).

terça-feira, 19 de outubro de 2010

3a. Campeonato Estadual de Triathlon Olímpico

Domingo foi dia de mais uma etapa do estadual do Rio de triathlon olímpico. Foram 3 etapas no campeonato, das quais me inscrevi em todas, no entanto não corri a segunda por uma gripe na véspera. Nas outras duas etapas quebrei na corrida pelo forte calor que faz no aterro do flamengo.
No entanto o circuito está de parabéns, bem organizado, bom percurso, distâncias respeitadas, alto nível dos atletas, em geral um ótimo custo benefício com inscrições a 90 reais.
Ano que vem pretendo fazer mais algumas etapas lá, se possível sem quebrar... o único ponto ruim é que morando em SP a viagem é desgastante e cansativa pra um fim de semana normal.


A prova
Largada por volta das 9 da manhã, já com um forte calor, diferente da previsão, não havia uma nuvem no céu. A água pelo menos estava fria e portanto alguns atletas estavam de roupa, inclusive eu. Estava tão quente de roupa que estava dificil esperar a largada na areia.

A natação
Logo que entrei na água e comecei a nadar, senti algo solto esbarrando no meu pé, pensei ser um saco plástico, afinal na baía de guanabara era possível. Nadando mais um pouco notei que era o velcro do porta-chip se soltando. Com 30segs de natação, ainda no meio do bolo de atletas, tive que parar para arrumá-lo, mas no turbilhão, entre socos e ponta-pés, só deu pra ajeitar mais ou menos. Perdi o bloco e uns 20segs, voltei a nadar forte tentando alcançar o bloco que estava comigo... fechei a primeira volta com 11:50, quando saí na areia aproveitei pra abaixar e arrumar definitivamente. Fui pra segunda volta e fechei com 24:10 a água com mais 1min até a área de transição. Total 25:17

A bike
Essa é a parte que me sinto "em casa", saí pra pedalar e logo encaixei o ritmo, mantendo uns 38km/h no aterro, subi o elevado e mantive a velocidade entre 39 e 42, caindo nas subidas. Após o retorno notei que havia vento pois a velocidade oscilava entre 32 e 35km/h. Comecei a passar muitos atletas, alguns descaradamente no vácuo, foi só aumentar o número de atletas e os pelotes de 3 e 4 atletas se formaram. Lamentável... Contei pelo menos 10 atletas que ultrapassei, e calculei ter entregue a bike em 16o. dos quase 100 atletas na prova. Total 1:08:30 incluindo as transições.

A corrida - o Inferno
Saí pra correr e senti as pernas boas, comecei com um pace de 4:35, que era mais ou menos o que esperava manter pros 10k. Resolvi deixar até cair um pouco pro primeiro km pra tentar deixar as pernas se acostumarem... mas depois de 2km, o corpor esquentou e o radiador ferveu. Parece que o sol inteiro caiu nas minhas costas. O ritmo despencou pra 5min/km, e foi caindo a cada km, pra 5:10, 5:15, 5:20.
Confirmei que tenho problemas correndo no calor, e que se quiser fazer provas com a temperatura acima de 30graus, tenho que treinar nesse tipo de clima.
Fechei a corrida pra 50:54, pace de 5:05, pior do que o pace que fiz no meio-iron, onde fiz a meia pra 1h:45min. Fui ultrapassado por 13 atletas e caí pra 29o. no geral.

Mas valeu como um ótimo treino pra Pira e pra me alertar das dificuldades que terei lá se esse ano o calor vier com força total.

Da trilopez ainda participaram da prova o Tanaka e o Robertinho, ambos também sentiram o calor, no entanto o Tanaka ainda fez uma boa corrida, fechando em 15o. lugar no geral. Só não pegou pódio, pq quase todos atletas da 15 primeiras posições eram da 30-34.

Camilinha tb fez a prova, e pra honrar a galera de Sampa (lembrando que ela é mineira) pegou pódio, sendo a 3a. mulher no geral, com 2:42 mesmo com percurso pesado da bike e o forte calor.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

IM Hawaii, Pira 2010 e 5150

Semana fervilhando no mundo do triathlon. Sabadão tem o Mundial de IronMan no Hawaii (Kona). Nos sites de triathlon chovem informações direto da ilha, fotos, vídeos e entrevistas.
Essa é a prova do sonho de qualquer triatleta, e mesmo à distancia, acompanhando por twitter e sites, não perco por nada.  Irei acompanhar no twitter o @mundotrilive, o site ironman.com e outros que disponibilizarem videos ao vivo.

Minhas apostas são Chris Lieto no masculino abrindo vantagem na bike e dessa vez mantendo na corrida, e a unanimidade Chrissie Wellington que definitivamente não é desse mundo.
Muita sorte ao atleta da Trilopez Jorge Cammarata que com certeza irá nos representar muito bem.

Estou voltando a rotina e ao volume de treinos, bike e natação já estão a todo vapor. A corrida, por conta do joelho está indo conforme o corpo aguenta, sem muita pretensão. De qualquer forma, resolvi apostar e me inscrevi pro Long Distance em Pirassununga. Estava na dúvida entre o long e o short, mas resolvi apostar que o joelho resiste aos treinos até lá. Agora é treinar.

Ontem nós triatletas tivemos uma ótima notícia, a WTC, a mesma empresa que cuida das marcas Ironman e Ironman 70.3, criou mais um circuito, o 5150, que nada mais é do que um circuito de triathlon nas distâncias olímpicas (1,50 + 40 + 10 =51,50), porém sem vácuo, como acontece na ITU.
Isso é ótimo, pois vamos ter opção de mais uma distância para corrermos em etapas muito bem organizadas pelo mundo e por que não logo no Brasil. Tenho certeza que o Carlos Galvão, que já detém o direito de realizar o IM Floripa e IM 70.3 em Penha irá organizar uma prova do 5150 no Brasil.
Com certeza uma prova dessas por aqui nos fará esquecer o mal organizado Troféu Brasil de Triathlon, que já deveria se chamar hoje Troféu Santos de Triathlon, pois só tem etapas por lá.
Saiba Mais...

O Rainmaker está sorteando um Timex: 

domingo, 26 de setembro de 2010

Fim das férias - Retorno aos treinos rumo a Pira 2010

Volto ao trabalho amanhã e com a volta a rotina, fica mais fácil encaixar a rotina de treinos também. O joelho está bem melhor, já consigo correr 10k, vou progredir aos poucos para não inflamar novamente. Não sei se dará pra fazer os treinos de corrida conforme a planilha ou conforme eu gostaria para chegar no melhor da forma em novembro.
Não cheguei a ir a nenhum médico ou fisioterapeuta para ver a lesão. Como foi um problema que já tive no passado e já conheço, tratei por minha conta. Usei a  receita básica que funciona: muiiito gelo, pelo menos 3x ao dia por pelo menos 20min, muiiiito alongamento e NÃO parar totalmente, mantendo trotes de 20min.

A ideia de não parar totalmente apesar de ir contra o que a maioria dos médicos e fisioterapeutas recomendariam é simples. Quando você para totalmente voce perde alongamento, resistência, força e musculatura, então quanto tenta voltar, por mais que a inflamação tenha melhorado,  a tendência é voce estar mais encurtado (sem alongamento) e mais fraco, isso fará com que a exigência será maior nos tendões e portanto a inflamação pode piorar.
Fiquei quase um mes parado ou treinando muito leve, mas na ultima semana deu pra treinar um pouco melhor pra não sofrer muito no retorno a planilha.

Rumo a Pira, que era o planejamento. Pra 2011 irei rever se o melhor é voltar para provas de curta distâncias, que exigem menos de nossas articulações, além de ser mais emocionante na minha opinião.

domingo, 29 de agosto de 2010

Retorno aos treinos e férias

Dei uma tirada de pé total nos treinos na semana pós long do Rio. E não foi totalmente por vontade própria. Peguei uma gripe devido a queda na resistência e tempo seco. Senti uma fisgada na panturrilha no primeiro trote pós prova. E o joelho que ainda não está legal.
A gripe passou, a fisgada já sumiu, porém o joelho continua ruim.
Nessa semana agora, consegui treinar um pouco melhor, mas ainda não no ritmo normal, novamente por causa do joelho. Estou pegando leve para que melhore logo.
Pra melhorar essa semana fui andar de kart e tomei uma porrada de um outro kart que subiu em cima do meu e acertou meu outro joelho, que está inchado.
Sai zica!!!
Depois do feriadão entrarei em férias e vou viajar, então só retomarei os treinos normalmente mesmo na última semana de setembro se tudo estiver ok. Aí avaliarei se dará pra fazer o long de Pira, ou vou pro short.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Reinaldo Colucci - agora vai?

Há males que vem para bem. E acho que com o Colucci isso está acontecendo. Com a não classificação dele pro IM Hawaii, devido a desistencia no IM Brazil parece que enfim ele focou no triathlon olímpico.
Ele é um cara que tem um ótimo biotipo para o esporte e já provou que tem muito talento também. Desde muito cedo conseguiu vários ótimos resultados ... mas faltava ganhar um IM de grande expressão, um ITU ou ter ido bem nas olimpíadas.
Agora parece que ele resolveu focar de vez o ciclo olímpico e os resultados começam a aparecer, venceu um ITU World Cup e foi top 15 no ITU World Series, onde estão os melhores atletas olímpicos como os Brownlee, Jan Frodeno, Javier Gomez e outros. Creio que se melhorar a o tempo de corrida nos 10Km em 1minutos já começa a brigar por titulos. Até 2012 se mantiver esse foco, creio que teremos realmente uma promessa para as olimpíadas. Na minha humilde opinião ele deveria esquecer longas distâncias por enquanto, até porque é muito jovem e está mais do que provado que em IM se dá bem os atletas com mais idade e experiência. Ele vai ter muito tempo pra pensar em Iron.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Pódio noTriathlon Long Distance no Rio de Janeiro

3º. Lugar na 30-34 no long distance do Rio. Em vez de me lamentar de vários pequenos problemas ou detalhes que não saíram como o planejado, e ainda da dor no joelho que atrapalhou, vou me ater ao resultado final e dizer que a prova foi show!!! E o resultado melhor ainda!!
Fim de semana gelado, frente fria, muito vento, garoa e ressaca no mar... tinha jeito melhor de iniciar na longa distância?
Não tive escolha, a previsão já era essa desde terça-feira passada, mas disso tudo sabia que pelo menos pra correr seria bom, que afinal é a minha pior modalidade.
Tudo preparado, fui pra prova no domingo, temperatura era por volta de 16 a 17 graus. Roupa de borracha liberada e mar relativamente tranquilo, pois a natação é no meio da baia de Guanabara, que é muito bem abrigado.
Largada tranquila, pouca gente, cerca de 70 a 80 atletas no long apenas. Me posicionei bem e comecei forte, fiz a primeira volta em 15min, entrei na agua novamente e fiz a segunda em 16min, fechando a água em 31min + cerca de 1minuto de  transição até a bike.
Na água percebi que estava bem posicionado, pois avistava logo a frente algumas toucas vermelhas que eram da elite. Sabia que eram algumas meninas, mas ainda assim, estar próximo delas e já ter passado uma delas era um bom sinal. Ao sair da água a Camila me avisou que estava bem próximo da elite. Fui empolgado pro pedal.
Saí pra pedalar tranquilamente sem forçar,  para sentir o ritmo, e logo percebi que o dia não ia ser fácil, ventava bastante do sentido Av. Brasil – Centro,  com a velocidade não passando de 34km/h. Em compensação ao retornar o pedal ficava fácil, tranquilamente se mantia velocidades acima de 40km/h sem forçar.
O percurso do Rio pra quem não conhece é um pouco duro, graças ao grande número de retornos e subidas leves do elevado. E pra piorar 4 voltas da mesma coisa.
A cada volta o vento foi aumentando, conforme foi chegando 11:00 da manha o vento foi só piorando e as velocidades caindo. Na última volta com o cansaço e com o vento era difícil manter mais que 30km/h no sentido contrário ao vento.
Me alimentei corretamente, conforme planejado e testado nos treinos. Duas garrafas de agua de endurox + 2 gels na bike + 2 bisnaguinha com peito de peru. (Recomendo)
Saí pra correr bem, com as pernas razoavelmente tranquilas e fazendo o ritmo previsto, por volta de 4:45, 4:50 e assim foi durante uns 5km. Estava num ritmo muito confortável, cardíaco e respiração sobre controle, sentia que tinha total controle da prova... mas ... A partir daí comecei a sentir o meu joelho direito (bichado), e o ritmo foi caindo, pra 5:00, 5:05, 5:10, 5:15 e as dores aumentando a cada km. No km 12 peguei um advil com a Camila e tomei, a dor amenizou mas a inflamação já estava grande e ainda incomodava bastante. Fiz os últimos 8K tentando manter o que deu, que ficou por volta de 5:15 e 5:20. Mas faltando 2km pro final, um cara se aproximou, apertei um pouco o passo e ele veio junto, temendo perder alguma posição importante, sprintei faltando ainda 1,5km, pra matar ou morrer...rs, aumentei o ritmo pra 4:05 e incrivelmente nessa hora não senti mais dor nenhuma, e ainda consegui suportar esse ritmo até a chegada, conseguindo manter uma diferença de 30segs do atleta que vinha atrás. Passei a linha de chegada com 4:51:15.
Tinha esperança de pegar um pódio, porque só havia 12 inscritos na minha categoria, mas em 3º. , não estava nem nos melhores dos meus sonhos.
Quando chamaram o 5o. e 4o. achei que não tinha dado, mas aí veio meu nome em 3o. e foi só alegria..rs
Curti a distância, pra nadar e pedalar é uma delícia, o ritmo é confortável o tempo todo, nada de hiperventilação. Porém pra correr é muito sofrimento, ainda mais com alguma dor que não seja só a muscular.
Agora é tratar do joelho e observar a recuperação pra decidir se continuo fazendo longs ou volto pra olímpico.

Sessão Maguila
Obrigado a todos os amigos pelos votos de boa prova, mensagens, twitts, e-mails preocupados, telefonemas... parecia até que ia fazer o Iron...rs  

Obrigado também pra aqueles que me acompanharam nos treinos longos de bike em alphaville, estrada velha, Carvalho Pinto... só pra citar alguns: Léo , Alaelson, Navarro, Batalha, Daniel, Felipe Pinho, Fabio Moreira, Sylvio, Tanaka, Girino, Robertinho, Sachi, Greif, Lu, Sidão, Lenise e todos os integrantes da família Trilopez. 
Obrigado aos meus coaches Diego (Big Boss), Paulinho e Gabriel (Running), Daniel (Bike), Lucas e Aninha (responsáveis pela grande evolução na Natação).

O Agradecimento principal, claro, tinha que ser pra minha especial companheira, namorada, noiva e esposa Camila, que além de respeitar e compreender toda a minha vontade em relação ao esporte, foi ela a responsável por eu ter voltado a praticar o esporte depois da lesão no joelho que tive em 2007 e que me deixou 2008 inteiro de molho. Por várias vezes quis vender a bike e desistir, mas ela não deixou.
Te amo Cá!

domingo, 8 de agosto de 2010

Sensacional - Tour Trilopez

Foi dada a largada do tour e lá se foram duas etapas. Parabéns ao Daniel e Diego pela iniciativa. A brincadeira está bem interessante e muito bem organizada. Com distribuição de camisas de ciclismo para os líderes e premiações para os vencedores de etapa.
Ontem (7/08) foi a largada do prólogo na USP, uma etapa de Contra-Relógio curta, como no tour de france. Foram apenas 4km, mas quanto menor a distância, naturalmente maior a intensidade e mesmo durando cerca de 6minutos doeu bastante.
A diferenças entre as primeiras 4 posições foi de apenas 1 segundos, mostrando o equilíbrio dos ciclistas e triatletas da equipe.
Algumas ausências importantes foram notadas e com certeza iriam dar muito trabalho, como por exemplo "El Loco" Chad, Lucas "Contador", Luis Porto "Cavendish", Leo Fernandes, André "Girino". Além daqueles que estão voltando e não estão no melhor de sua forma como Tanaka e Betão.

Classificação pós prólogo:

  1. Roberto Gonçalves 6´06
  2. Silvio André da Mota Lima 6´07
  3. Alexandre Batalha 6´08
  4. Flávio Oliveira 6´09
  5. Roberto Sacchi 6´34
  6. Humberto Kinshoku 6´36
  7. Sidney Mauricio da Mota Lima 6´39
  8. Felipe Pinho 6´40
  9. Ricardo Chemmer 6´46
  10. Alexander Greif 6´48
  11. Fábio Morerira 6´52
  12. Edelcio Augusto 7´02
  13. Felipe Soares 7´03
  14. Paulo Navarro 7´09
  15. Omar Espinosa 7´10
  16. Diego Silva 7´13
  17. Ricardo Breves 7´17
  18. Luís Cláudio 7´24
  19. Franco Cavalieri 7´35
  20. Marcio Tanaka 9´13 (furou o pneu)
Com o resultado do prólogo, Robertinho assumiu a liderança e levou a camisa amarela pra casa. Assim como  a Luciana Lima no feminino.
Hoje (8/08), apesar dos 13 graus no termômetro e dia dos pais, lá estava a maioria novamente na estrada velha de Santos para a primeira etapa de estrada. Foram 60K com média girando entre 37,5km/h e 36,5Km/h no final, pois todo mundo ficou se guardando na última volta esperando o sprint final. Alguns foram dropando pelo caminho, mas a maioria ficou junta até os 500m final, que eu me lembre: Eu, Robertinho, Sylvio, Alê Batalha, Fabio, Sidney e Ricardo. Algumas fugas foram feitas, mas todas rapidamente neutralizadas pelo pelotão. No geral, foi muito legal e bem disputado...  Faltando 500m pra chegada havia uma subida, tentei uma última fuga, quando cheguei ao topo olhei pra trás e tava todo mundo junto, pelo menos os 4 primeiros de ontem...rs Fuga frustrada!!! Logo na sequência havia a última subida, com a chegada no topo, essa era mais curta e já com as pernas "fritas" iniciei o sprint antes da hora, e fui ultrapassado pelos 3 que estavam comigo, que vieram de trás. Novamente quarto lugar, porém todos no mesmo segundo. As primeiras posições portanto foram mantidas, com a mesma diferença de tempo 1seg. Vamos ver as demais posições quando o Coach computar os tempos.
A brincadeira foi ótima e deu pra fritar as pernas... valeu como ótimo treino. Já estou na espera das próximas etapas, que pelo calendário cheio de provas, deve ficar só para setembro.
Abaixo o link para o video da chegada:

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Melhor forma de hidratação na bike em long distance

Chega de falar de treinos, é hora de usar o blog pra colaboração! Em vez de relatos, textos técnicos, vou colocar uma pergunta:
Qual é o melhor esquema para levar a sua hidratação numa prova de longa distância???
Algumas informações para dificultar:
1) A cervelo só vem com furação para 1 porta caramanhola ( e não pretendo furar o quadro obviamente para colocar uma segunda)
2) Tenho aerodrink, mas abandonei o seu uso. A água, ou qualquer líquido colocado lá dentro pula nos baque, vibra muito,enfim, acho uma merda... Lembrando que tenho a primeira versão do aerodrink que não tem tampa e não tem o suporte, somente elásticos.
3) Os famosos Xlab parecem uma boa solução, mas também tem seus problemas, quebram, as garrafas pulam...

Algumas considerações:
Já ouvi dizer que é possível fazer o Iron com apenas 1 caramanhola, pois a cada poucos km existe reposição de caramanholas para hidratação. Mas acho arriscado, pois se perder um posto, demora muito vir outro.

Pretendo levar não somente água, mas sim Accelerade, portanto não dá pra contar só com a água e gatorade que normalmente as organizações costumam oferecer.

Fica aí o tema para discussão. Qual é a melhor opção???

domingo, 1 de agosto de 2010

Últimos treinos longos pro meio do Rio

Esse final de semana foi o último de treinos longos e a partir da semana que vem se inicia a fase de polimento, com um pouco de intensidade e redução do volume.
Sábado fomos pra Carvalho Pinto, pra um pedal de 100K. O alfalto é muito bom e as subidas são rápidas, revezando vácuo, a média ficou alta, 36,1km/h no Garmin. Saí pra um trote de 20minutos depois do pedal e me senti muito bem, fui progredindo e deu um pace de 5:03, com as pernas bem soltas.
Dados da Bike no Garmin
Dados da Corridan pós bike no Garmin

Hoje (domingo) fui pro Ibirapuera, correr 20K. Péssima ideia fazer isso lá, ainda mais tendo acordado tarde e iniciar as 8:30. O parque é a própria visão do inferno em dia de domingo. Até uma turma trazendo uma cesta de pão, isopor e cadeiras de praia eu vi. É um zoológico a céu aberto... tinha atleta, mendigo, louco cantando Bob Marley em voz alta, bando de manos andando de bicicleta com selim baixo, velinhos, colônia japonesa inteira praticando caminhada, patins, cachorros, tartarugas, coelhos, piriquitos e o que se possa imaginar. Ainda bem que acabou...rs
Não me senti tão bem no longo de corrida. Não conseguia melhorar o ritmo que ficou por volta de 5:15, e a frequência média ficou em 142bpm (abaixo de L1, 150bpm), sendo a máxima somente 152bpm, mas as pernas não iam, acho que reflexo do pedal forte de ontem.
Triathlon é isso, DIA DE MUITO, VÉSPERA DE NADA... força muito num dia, paga-se no treino seguinte.
Enfim, treinos longos ficaram pra trás, essa e a próxima é recuperar bem e tentar ganhar um pouco de velocidade.
Dados da corrida 20k Ibira

domingo, 25 de julho de 2010

10 Milhas Mizuno e Meio Iron do Rio

Participei hoje pela manhã das 10 Milhas Mizuno, como parte do treinamento para o Meio Iron do Rio.
A temperatura estava bastante agradável, por volta dos 18graus, mas deve ter subido um pouco durante a prova. Comecei a prova tentando sentir o ritmo, pois treinei toda a semana normalmente, sem polimento, inclusive com um treino bem forte ontem na USP.
No sábado foram 70km de bike, com a companhia do Robertinho e Felipe Pinho e mais 6Km leve de corrida. A média da bike ficou alta, por volta dos 35km/h, mesmo com toda a confusão, buracos e retornos da USP.
Sendo assim, comecei a prova da mizuno tentando sentir a resposta das pernas, no primeiro km meu ritmo variou muito, começando a 4:10 na empolgação da largada e caindo para 4:50 nos metros seguints, mas com o passar do tempo consegui encaixar por volta de 4:35 que me parecia confortável naquele momento. Resolvi seguir nessa faixa.
Durante os primeiros 4km sentia que estava fazendo um pouco de força e que iria sentir isso mais pra frente, mas acho que era a bagagem dos treinos, pois depois de 5km me senti muito bem e comecei a progredir no ritmo. Passei os 10km muito bem e resolvi testar o corpo, apertando mais um pouco. Aí sim, depois dos 11k e 12k comecei a sentir o peso, mas faltando 4km só tinha uma coisa a fazer.... apertar mais. Fiz os últimos 4k com um pace médio de 4:25, sendo os últimos 200m de sprint  pra 3:55. Final deu 1:13:11, no garmin marcou 16,23Km, média de 4:30.
Foi uma ótima prova, principalmente pra parte psicológica. Nos últimos meses  eu só rodei na corrida e na maioria das vezes sozinho, então meu ritmo ficava no máximo a 4:50, isso estava me deixando com uma sensação de estar "lento". Serviu pra ter a certeza que se apertar o corpo responde.
Agora só tenho mais uma semana forte e depois duas semanas de polimento pro Rio do dia 15 de agosto. To feliz em primeiro lugar por não ter arrumado nenhuma lesão, como na primeira vez que tentei um meio-iron. Acho que aprendi a entender e respeitar o meu corpo, e também a não deixar musculação e nutrição de lado.
Aconteça o que acontecer na prova, no meu ver, o treinamento já foi um sucesso, a prova é só a confirmação dos resultados.
Dados do Garmin: http://connect.garmin.com/activity/41750467

quarta-feira, 21 de julho de 2010

El Pistolooser, Tour Trilopez e Treinos

Primeiro tenho que comentar sobre o Tour e a mais nova pistolagem do Pistolooser Alberto Contador. Pra quem não está acompanhando o tour de france, o Andy Schleck vinha na liderança vestindo a camisa amarela por alguns dias, depois de ótimo desempenho nas etapas de escalada, sempre com o Contador na sua roda.
No entanto nesta segunda feira bem no meio de uma ataque do Schleck, tentando se livrar do Contador, a corrente do Schleck escapou e de acordo com o fair play que existe entre os ciclistas era esperado que justo nesse problema técnico nenhum ciclista atacasse, ou seja, forçasse pra abrir. E foi justo o contrário que se viu da parte do Pistoleiro... ele ao perceber o problema técnico do Schlekinho, resolveu atacar e outros ciclistas acabaram o seguindo. Ainda assim, num pelote de uns 6 ciclistas eles não conseguiram abrir mais que 40 segundos do Schleck pedalando sozinho no vento. Mas foi o suficiente para que Alberto Contador tomasse a camisa amarela, no entanto da maneira mais feia já vista até hoje na história do tour.
Vejam o vídeo:


Em comemoração ao Tour de France, haverá, logo após o tour de france, uma competição semelhante na trilopez. Serão 5 etapas, com prólogo, contra-relógio, etapas de estrada e montanha... Será bem legal. A soma dos tempos levará a definição do camisa amarela.

Estou conseguindo realizar todos os treinos longos da semana. Nesse sábado foi uma transição longa de 70K Bike + 12K corrida e no domingo mais 90K de bike. Estou conseguindo suplementar bem e já testar algumas coisas pra prova em relação a alimentação.
Tenho tomado accelerade + carbo durante os treinos e após o treino, endurox. Tomando BCCA antes e depois e glutamina após. Tenho me sentido bem melhor do que antes da suplementação e percebi até um incrível ganho de peso, que no meu caso, treinando nesse volume é quase inacreditável.
Mesmo assim, com esse volume de treino meu fim de semana se resume a treinar, comer, dormir e descansar... porque senão a segunda-feira no trabalho já começa só o pó.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Final de semana e Tour

Final de semana prolongado em São Paulo. Sexta-feira passada foi feriado aqui em SP (9 de Julho). Fui para Angra, dar um relaxada e sair da doideira de Sampa.
Dos treinos que eu havia programado, 1 natação, 1 treino de bike e 1 de corrida, só consegui fazer o de bike. Foram 80K pela Rio Santos no sábado, que amanheceu nublado devido a frente fria que passou pelo litoral. O acostamento e o asfalto são ótimos, porém dos 80K, uns 30K foram só de subidas e descidas bem íngremes, com a velocidade variando entre 14km/h e 20km/h. Nos primeiros 25k de plano, a média estava em 35km/h, mas com o trecho intermediário de subidas ela caiu pra 30,5 e voltou a subir finalizando com 31,5km/h. Foi um ótimo treino, principalmente pela variação de subidas.
O visual da Rio Santos é ótimo, recomendo.

Sobre o tour de France:
Consegui acompanhar os últimos 30k da 9a. etapa (montanhosa), que terminava logo após uma montanha HC (Sem categoria). Havia 4 escapados, 4min a frente do segundo pelotão. Schleck e Contador escaparam desse segundo pelotão e começaram a subir o Col Madeleine (HC). Durante a subida a diferença para os líderes caiu rapidamente, no mesmo passo que abriam do segundo pelotão, onde estavam monstros como Armstrong, Ivan Basso, Cadel Evans, Levi Leiphmeier, dentre outros. Durante toda a subida os dois ficaram se marcando e tentando atacar, mas sempre tendo uma resposta a altura. Após o topo, os dois continuaram acelerando na descida e a diferença foi caindo mais ainda... e nos últimos 10k de plano os dois neutralizaram a fuga e chegaram pro sprint final junto com os escapados que eram em maior número.
Foi uma clara demonstração que ambos estão num nível bem superior aos demais.
Se não houver nada de anormal, como uma queda ou problemas técnicos, acredito que o tour fica na mão de um dos dois. O Schleck leva vantagem dos 40segs que está a frente, no entanto o Contador costuma ser melhor no Contra Relógio, que será uma das últimas etapas e terá 52km... Vamos acompanhar.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Treinos e Lance no tour

Boa semana de treino, mesmo com os jogos do Brasil. E o fim de semana foi pra fechar com chave de ouro.
Sábado um treino de transição rápida, com 5 séries de 10K pedal + 2,5K corrida, médias por volta de 35km/h no pedal e 4:40 de pace na corrida.
No domingo, 110K em alphaville, com direito a uma série de boas subidas. A média ficou por volta de 31,5km/h por causa das muitas subidas.
Mas mudando de assunto, começou o Tour de France com o famoso prólogo. E novamente a camisa amarela ficou com Fabian Cancelara. Esse cara não tem um motor, ele é o motor. Fez os 9km do contra-relógio em impressionantes 10min cravados. Média de quase 54km/h.
E o Lance mais uma vez vai tentar levar o título. E começou bem, ficando há apenas 20 segundos do líder. Normalmente já torço pra ele, mas esse ano em especial quero muito que ele ganhe pois já declarou que ano que vem irá para o triathlon, e receio que se ele não ganhe possa a voltar atrás nessa decisão.
Pelo que declarou no triathlon ele irá realizar alguns meio-irons, mas o que quer mesmo é fazer o ironman Hawaii. Antes terá que pegar vaga em alguma classificatória.

domingo, 27 de junho de 2010

Pedal de 100K em alphaville (post 3 de 3)


Retomando os treinos depois de duas semanas baleado de gripe. Essa semana consegui voltar aos treinos na quarta-feira. Mas ainda em ritmo mais lento pra não ter uma outra recaída.
Ontem, já consegui treinar normalmente e realizei um treino de transição na USP:
2 séries de 30K de pedal + 6K correndo
E hoje, de acordo com a planilha, estava previsto os famigerados 100K.
Fui pra alphaville com a galera da Trilopez, as 7:15 estava na entrada de alpha e percebi que havia esquecido a sapatilha e capacete... voltei pra casa e a vontade de desistir era grande... frio, cansaço do treino de sábado, 100k pela frente, voltando de gripe... mas fui lá, voltei até sampa, paguei 2 pedágios a mais e cheguei as 8 pra iniciar o pedal.
Encontrei o pessoal e comecei o pedal atrasado... depois de 70K a maioria que não tinha que fazer longo parou e eu continuei pra completar os 100K.
Final de treino 98,5k no cateye, média de 33,1Km/h, bem melhor do que eu esperava pelas dores muscular de sábado e estar voltando de gripe.
Rumo ao long do Rio e agora suplementando corretamente.
Aproveitei pra testar uma nova tecnologia, o QIK video, onde é possível com um smartphone publicar vídeos online. Ou seja, voce publica o video e as pessoas assistem no mesmo instante em que está sendo filmado e depois o video fica disponivel no site para visualização.
Veja o video no QIK http://qik.com/video/8275303

e abaixo outro video postado no Youtube:

Recorde mundial da bolinha (pça da reitoria da USP) post 2 de 3

Ontem, sábado 26 de junho, um feito foi realizado na USP. A tarde, estava eu num almoço de despedida do André (Pinheiros) quando o pessoal da Run e Fun começou a comentar sobre o feito. De início não entendi e depois não acreditei.
O Feito
O Arthur Alvim da Run e Fun pedalou exatos 250Km na USP... só isso já seria um feito, todo mundo sabe que não há muito espaço pra longos na USP. Mas os 250Km foram percorridos em volta da bolinha ou zerinho da USP, que pra quem não conhece é uma rotatória com cerca de 500m no máximo. Ou seja, ele deve ter feito umas 500voltas e sempre no mesmo sentido, pois é impossível pedalar o zerinho no sentido contrário dos carros, dado o movimento de sábado.
Tal feito originou de uma pequena disputa dele com um corredor de aventura que havia realizado 125Km no mesmo local... Não bastando o feito, o Arthur ainda imprimiu uma velocidade média de 34,5Km/h pedalando por mais de 7horas no local.
Parabéns Arthur, em sua homenagem, vou publicar sua rima sobre o feito...rsss


250 km NA BOLINHA
Aqui vou rimando e tirando um barato
Mas a USP existe desde 1934
E agora em toda esta sua história relatarei um fato
Claro que não são greves nem algum boato
Bom, vou contar para vocês
O que aconteceu hoje ano de 2010, junho dia 26
Quem conhece a praça da reitoria?
Isto não importa, pois hoje lá foi motivo se superação e alegria
Resumindo, é uma praça de referência
500 metros é a sua distância para conferência
Tudo começou com um simples treino de 100 km do Caco
Fiquei sabendo por acaso deste fato
Aí me disseram que este era o recorde daquele local
Pensei, pensei coisa e tal
Neste vai e vem
Sabia que eu já tinha feito mais de 100
Mas tudo bem, e é o seguinte
Sem pretensão nenhuma mandei um belo 120 km
Mas a quebra deste recorde já tinha data e horário marcado
Achei legal, mas fiquei preocupado
E na véspera do Ironman ele foi quebrado
Naquele local 125 km foi pedalado
Parece brincadeira
Mas logo pós Ironman, já soube desta notícia na segunda feira
E agora, estava tão feliz com a minha prova e um pouco cansado
Vou ter que ir lá amanhã, ainda meio abalado
Bom, esperei, esperei, mas não queria desistir
Foi quase um mês sem dormir
E foi depois uma semana meio conturbada
E uma bela pizza ontem bem engordurada
Falei para mim mesmo vou lá amanhã à bolinha
Calma ainda tem mais algumas riminhas
Ligarei para o Bley
É isso mesmo, me arrependi já sei
Ele foi o maior incentivador acredita?
Vai lá chega as cinco pedala 250 e não grita
Foi o que fiz, cheguei lá até antes do horário
Frio, vento e o sistema precário
Bom, graças a Deus, após 7 horas e quinze minutos, coloquei os pés no chão
Ufa, que alívio foi à sensação
Agradeço a todas as companhias durante estas 7 horas de pedal
Confesso que foi bem legal
Resultado final
Sensacional, animal
250 km para 34.6 de média
Saindo um pouco da minha estratégia
Espero que estas notícias saiam nas mídias especializadas e obrigado
Pois agora o desafio foi lançado
Cansado da rotina de provas e inscrições caras, relaxa
Aqui não paga nada é de graça
Relato tudo isso de próprio punho
Ano de 2010, 26 de junho
Aniversário da minha mãe querida
Este foi meu presente para ela, ao invés de flores ou uma margarida
Parabéns mamãe te amo
Qual será o meu próximo plano?
Aqui quem escreve é Arthur Alvim
Mandando parabéns para mamãe que está em Berlim
Apesar de estar ausente
Espero que ela goste do presente

Mission Failed - post 1 de 3

A gripe me pegou pela 3a. vez seguida na sexta-feira retrasada (18/06) e portanto não consegui fazer a prova pra qual vinha me preparando tanto que era o Estadual de Triathlon Olímpico no Rio de Janeiro.
Treinei, fiz a semana de polimento, viajei pro Rio e não pude fazer a prova. Fiquei bastante chateado, a prova estava com um nível mais fácil por ser inverno... cerca de 21 atletas na minha categoria, e pelos tempos dos atletas eu pegaria um pódio entre 3o. e 4o. lugar provavelmente.
Mas é isso aí, serviu como aprendizado pra que não aconteça na véspera de uma prova bem mais importante como um meio-iron.
Meu principal erro foi começar a treinar pra longa distância e não ter me preocupado com uma alimentação e principalmente suplementação reforçada. Em relação a horas de sono tenho dormido entre 8 e 6 horas como sempre faço, não acho que tenha sido isso.
Em relação a suplementação irei reforçar com Glutamina, BCAA, Centrum e manter o whey, carbo e endurox R4.
A prova foi bem legal, estava um dia lindo, começou friozinho, uns 19 a 20 graus, mas depois da largada chegou aos 30 graus e estava bem mais seco que a costumeira umidade carioca . Ótimo clima para correr.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Recuperando de uma gripe

Semana passada novamente turbulenta. Tentando escapar de uma gripe perdi alguns treinos na segunda e terça-feira. Melhorei e treinei leve na quarta, mas na quinta-feira fui pegar mais pesado e a gripe piorou... e aí OFF na sexta de novo.
Sábado acordei um pouco melhor e fui treinar, era uma treino bom 5x 10K Bike + 4K run, mas depois de 2 séries a chuva apertou e devido a gripe achei melhor encerrar o treino.
Domingão, conforme previsto realizei os 100K de pedal na estrada velha de Santos, que tinha um pouco de vento e uma friaca incrível. Pedalei o tempo todo com uma calça por cima da bermuda, uma segunda pele, um agasalho fleece, luvas de lã, gorro e duas meias... e ainda assim, não sentia a ponta dos dedos do pé depois de 65K. Dado a friaca, o vento, as subidas da serrinha, o final de gripe, acho que a média de 33km/h até que foi boa. Preciso fazer mais uns 4 treinos desses até o Long Rio pra fazer os 90K parecer fácil na prova. Agora, 100K já é duro, imagina 180K e ainda correr 42K.

sábado, 12 de junho de 2010

Outro video do Lance Armstrong no Triathlon

Muito interessante ver o Lance com 18 anos detonando no triathlon. E o ciclismo já era seu ponto forte.
Reparem, 52 minutos num sprint triathlon (750m/20K/5K), tempo de profissional mesmo. E no último video dele que postei, com 15 anos, já pedalava e corria com Mark Allen.
Agora, o cara era marrento... afe, que máscara! O cancer de certa forma fez bem ao Armstrong, se tornou uma pessoa muito mais humilde. O cancer e o ciclismo também o fizeram perder muita massa muscular. Olhando na época de triathlon com 16 anos ele era bem mais encorpado (parte superior pelo menos) do que hoje.
Na entrevista o cara já diz que ele era o atual campeão americano Júnior de Time Trial.
E não percam na hora que ele recebe o troféu o detalhe da calça dele... estilo balão, com um cinto magrelo... ridículo, lembra o Van Damme naquele filme Dragão Branco...rs

quinta-feira, 10 de junho de 2010

A polêmica sobre Cancellara

O assunto mais comentado do momento é o possível doping eletronico que supostamente Fabian Cancellara teria usado para ganhar algumas provas clássica européias. Como todos estão comentando eu também posso dar minha opinião...rs

Sobre o motor não há duvidas, existe, foi demonstrado no vídeo, há algo muito similar em bikes elétricas que andam por aí, só precisaria chegar num tamanho e peso aceitável.

Diferente dos tours e giros, as clássicas são provas de uma etapa apenas, onde é possível ser campeão numa fuga bem sucedida. São poucas as provas que dão essa oportunidades para ciclistas especialistas em contra-relógio ou passistas, como é o caso do Cancellara, que inclusive já havia ganho algumas delas no passado.

Agora se ele usaria um dispositivo desses para conseguir uma fuga e ganhar essas provas eu acho muito difícil sem ninguem perceber ou sem a informação ter vazado antes até na própria equipe.

Agora, observando as arrancadas no vídeo são no mínimo estranhas, principalmente em Flandres, onde sem levantar da bike ele acelera muito rapidamente e ainda consegue olhar pra trás. E reparem que instante antes, ele havia levantado do selim pra buscar a fuga, mas ao sentar no selim novamente é que surge a aceleração desproporcional.

Convenhamos alguém que esteja acelerando tão rapidamente e deixando os outros tão pra trás (que são a elite do ciclismo e não amadores ou sedentários) deveria estar fazendo uma força muito grande a ponto de só conseguir olhar pra frente e sem conseguir em pensar em nada mais.

Estranho é, no entanto pra mim ele é inocente até que provem o contrário.
Quem sabe ele realmente não é acima da média.

Video expllicando o possível doping eletronico


Video dando argumentos contrários ao e-doping

domingo, 6 de junho de 2010

Semana bagunçada de treinos

Semana com feriado no meio e voltando de ressaca do Iron, muda toda a rotina, mas até que foi uma semana produtiva.
Consegui nadar segunda, terça e quarta apenas, pois na quinta e sexta a academia ficou fechada.
Devido a ressaca do Iron, frio e trabalho, matei a musculação total da semana.
Terça o pedal ficou comprometido, pois com 50minutos de pedal, começou uma chuva, deu pra rodar uns 26km. Já na quinta (feriado) fiz um ótimo treino 80K pedal + 10K corrida na estrada velha sozinho e ritmo confortável. Como já tinha corrido na segunda, quarta e quinta, não corri na sexta e como a academia fechou, fui forçado a um OFF na sexta.
Aí pensei, mas beleza, amanhã é sabado e vou descontar no treino.... pra minha surpresa, chuva novamente pela manhã. Nada de treino com companhia da Trilopez. Deu 10:30, eu já entendiado em casa, chamei o Léo que rapidamente topou fazer uma corrida longa no Ibira. Acabamos fazendo ótimos 18,5Km com ritmo de 5:09 mesmo com o aquecimento inicial. Ainda bem que o Diego não visita esse blog.
Domingão ia fazer o pedal previsto na planilha de 100K, pra melhorar a semana, mas acordei com uma dor de garganta e princípio de gripe. Só levantei da cama as 10:00 (fazia tempo que isso nao acontecia). Novamente Léozinho parceiro de treino aparece pra um pedalzinho leve de 45K em alpha, que no final ainda deu média de 34km/h.
Numa semana tumultuada, cheia de chuva, frio e imprevistos, o volume e qualidade dos treinos foram bons.
Total: 6,5K Swin/150K Bike/50K Run
As duas últimas semanas, por causa da viagem pro Iron e pelo feriado, prejudicaram um pouco a sequência de treinos. Mas mesmo assim acho que minha corrida melhorou e pretendo pelo menos conseguir fazer uma corrida consistente no campeonato estadual de triathlon no Rio no dia 20/06. Lembrando que meu foco agora já está no Meio Iron também no Rio em Agosto, portanto meus treinos estão privilegiando volume e não velocidade.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Treino solitário na estrada velha

Hoje fiz um treino de transição longa na estrada velha sozinho. Foi bom pra andar sozinho no vento, me acostumar a passar tanto tempo pedalando sozinho e ir no meu ritmo, sem forçar. Mesmo começando bem leve, com os pneus meios vazios (esqueci de levar a bomba), e sem forçar muito consegui manter 34km/h de média nos 80Km. Depois saí pra correr 10K e me senti muito bem pelo menos nos primeiros 6K que fiz abaixo de 5min/km sem forçar, mantendo a frequência abaixo ou bem próxima de L1, fechando os 10K com pace de 5:05.
Estou começando a aumentar o volume e tentando não forçar muito nesses treinos longos, pois esse foi o principal erro em 2007, quando fui treinar para Pirassununga. Aumentei o volume e mantive o ritmo, como se fosse treinos de olímpico e short...resultado lesões.
Sábado tem treino de transição intervalado... aí sim é socar a bota.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Ironman Brasil 2010

Final de semana show. O tempo não colaborou muito, mas Floripa é lindo, a casa que ficamos era maravilhosa, com muito conforto e tranquilidade. A companhia dos amigos da trilopez foi maravilhosa.
Sobre a prova, quem acompanha meu twitter deve ter conseguido acompanhar um pouco da emoção do que é essa prova. Mas nada como assistir essa prova pessoalmente.
A emoção da largada é uma coisa indescritível, todo mundo junto, milhares de pessoas, mais alguns milhares assistindo, toda a pompa do evento, helicóptero, imprensa, profissionais... literalmente é de se emocionar.
A prova é muito alegre e bonita, você vê nitidamente no rosto dos atletas e dos torcedores. No entanto o cenário começa a mudar um pouco após o percurso de bike e principalmente depois de 21Km de corrida.
A partir daí é uma sequência de quebras, corridas com passos curtos e travados, rostos de sofrimentos, muitas pessoas caminhando, mancando, passando mal, tontos... E ao cair da noite, o cenário só piora.
Até o início da corrida estava decidido a fazer essa prova em 2011. Mas ao visualizar esse cenário, com ótimos atletas andando, percebi que preciso de mais tempo e experiência. Como já falei pra alguns, triathlon pra mim é prazer e não sofrimento. Vamos ficar no meio-iron por enquanto.
Quanto aos atletas da Trilopez, todos foram excepcionalmente bem, pelo que vi todos terminaram dentro do previsto, exceto a Lenise e o coach Daniel pois tiveram problemas com bike e estomacal.

Algumas fotos do fim de semana:

domingo, 23 de maio de 2010

Borracharia Trilopez - 13 atletas e 11 pneus furados

A semana e o treino de sábado


Antes de mais nada, vamos falar sobre a semana show de treinos, apesar do frio, todos os treinos previstos foram cumpridos e muito bem realizados.
No sábado uma transição de 50K Bike + 12K Run em ritmo super. Pedalei na boa e saí pra correr com o Fabio (carioca). Já sabia que o cara ia puxar, e essa era a intenção, fazer uns 12K um pouco mais forte do que o previsto.
Mas imaginava fazer algo como 4:50 de pace. Pra minha surpresa o cara já começou mandando 4:45... e finalizamos o treino a incríveis 4:10. Fazendo um pace médio de 4:39.
Depois de um treinão desse o certo era tirar o domingo pra Day Off. Mas lá vem o Léo Agostinho chamar pra pedalarmos no domingo com os ciclistas da Trilopez... 90K na imigrantes/rodoanel com rodas ZIPP.
O capacidade que esse menino tem de convencer as pessoas... não é a toa que é comercial. E olha que já havia dito pra ele milhões de vezes que roda de prova é pra prova e não pra treino.

Domingo chuvoso e treino de troca de pneus
Como combinado, acordei, tomei café, me vesti, isso tudo depois da minha esposa insistir pra eu não ir e ficar com ela pq tava muito frio. Mas treino programado deve ser cumprido. Olhei pela janela e vi o primeiro mal sinal, presságio... e não era um gato preto, mas sim o chão molhado. Mandei um SMS pro coach e pro Sidney perguntando " E aí vai ter treino mesmo com esse chão molhado?". Em 5 segundos chegou a resposta dos meus caros amigos disciplinados e viciados, "Claro... SIM... Tudo matido".
Nos encontramos, Eu, Léo, Luis Porto, Sidney, Silvio, Roberto Sachi, Robinson 1/2 Kg, Alaelson, Felipe Chad, Felipe, Coach Daniel, Franco e Luis Carioca (13 atletas) em frente a casa do Sidney. E aí, o segundo mal presságio, Luis Porto percebe seu primeiro pneu furado. Em 5 minutos conserta e quando íamos sair percebe que o pneu furou pela segunda vez... Total km pedalado 0(zero) e já 2 pneus furados. 
Com um câmara emprestada ele troca pela segunda vez. Saímos pela Ricardo Jafet e pouco depois do Shopping, "pára, pára", furou mais uma vez o pneu do Luis (3a. vez), até aí tinham 6Km de pedágio e fazia um frio, vento e chuva fina. As bikes e os novos uniformes que estreávamos já estavam enlameados. +10minutos parados para a troca, e seguimos retomando. Nessa hora vem o 3o. e maior mal presságio, um tiozinho de barra forte nos ultrapassa a 22km/h, estávamos retomando a velocidade depois do 3o. furo do Luis... era o Sinal Divino... um cara na barra forte ultrapassando 12 caras bem treinados, com bikes de contra-relógio e rodas Zipp... pára e volta pra casa!!!!
Mas seguimos, passamos o tiozinho e até o tiramos um sarro dele... (acho que foi praga dele...rs)
Mais uns 5km e "pára, pára" Silvio furou pneu.... opa opa, o Sidney tb.  15Km de pedal e já 5 pneus furados. É hoje!!!! Mas vamos que vamos.... mais 5Km e POW!!! Estoura do meu lado o Tubular do Léo, e cadê o pneu sobressalente??? Não levou.  
Nessa hora acontece a primeira decisão sensata do dia, Franco o iluminado e Luis o Inteligente dizem: "Léo, fica tranquilo, vamos voltar, pegamos o carro e te buscamos". Decisão acertada 6 furos em 20Km, algo está muito errado.
O restante seguiu, entramos no Rodoanel e aí sim começamos a embalar, 43, 45, 42... média subindo, revezando vácuo, aquecemos e embalamos... mas na primeira boa subida...."pára, pára". Furo o pneu do Filipe Chadinho... mas aí tinhamos andado uns 15km sem um furo... já era lucro. Fizemos a contagem e ainda haviam 5 camaras novas, então dava pra seguir. 
Fizemos o retorno nos 45K, pedalamos mais um pouco e mais um pneu do Silvio furado, mais 5K e outro do Sidney... recorde mundial, 55K e 9 pneus furados.
Pneus consertados, conseguimos embalar e a média foi subindo, fizemos uns 20K bem forte, até que já na imigrantes, POW.... opa acho que agora foi o meu, olho pra trás e tá lá meu tubular indo pro espaço. E cadê o reserva, no carro (Inteligente!!!). Parei imediatamente pra não estragar a roda e quando olho pro lado, uma puta favela, e placa de 1km pra Diadema. Pensei, não é um bom lugar pra ficar parado esperando resgate com uma Cervelo P2 com rodas Zipp 808. 
Tirei a sapatilha e fui correndo empurrando a bike, sob a escolta dos meus caros amigos de treino. 2Km pra frente avistamos um posto do Frango Assado, liberamos a galera pra seguir em frente e ficou combinado que o Sidney buscaria o carro pro resgate. Nessa hora, "opa, opa", não é que o incansável Luis Porto percebe que o dele também furou mais uma vez (4a.). Bom, mais um para esperar o resgate. 15 minutos depois chega o Sidney pro resgate.
Saldo 75K rodados, média de 33Km/h com 11 pneus furados, sendo 2 tubulares que explodiram literalmente.
Eu sempre digo "Aquilo que começa mal tende sempre a terminar mal!".
Confiram o relato do Léo... só que ele só viu da merda a primeira metade...rs





domingo, 16 de maio de 2010

Ótimos treinos na semana

Essa semana foi ótima em relação aos treinos, mas cansativa. E mesmo com o frio que fez em SP, consegui ir a todos os treinos planejados na planilha, exceto um treino de corrida leve na sexta-feira de 50 minutos, que não fui pra resolver alguns problemas pessoais.
Quinta-feira, no treino de bike foram 40K com 6 subidas da química e um frio de 10graus.
Sábado, o treino na USP foi perfeito, 6 séries progredindo de 8,5K de Bike + 1,5 de corrida, paces:
1)Bike média 32,8 km/h, corrida 4:41
2)Bike média 35,0 km/h, corrida 4:34
2)Bike média 35,9 km/h, corrida 4:25
2)Bike média 36,5 km/h, corrida 4:14
2)Bike média 36,2 km/h, corrida 4:08
2)Bike média 38,0 km/h, corrida 4:04

Hoje, domingo, fui pra estrada velha pra fazer um treino leve, com os amigos do Abril. O Lucas (meu prof. de natação) e o Fabio Carvalho, que vai pro Iron daqui a 15 dias. Mas treino de natação com esses caras nunca é leve. Fizemos 2000m na represa, eu pra 31:46 e eles pra uns 29:30... voaram e eu sofri. Saímos pra pra pedalar 80K leve, mas fomos progredindo, chegando numa média de 33km/h. Mas faltando 10K pro final o Fabio provavelmente passou num olho de gato e caiu. Mas felizmente nada mais sério, a não ser o susto e muitos ralados que devem incomodar um pouco na natação essa semana. No final o volume da semana foi ótimo.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Chris Lieto, Chris McCormack e Chrissie Wellington no Time Trial do Tour da California

Alguns intrépidos triatletas irão participar de uma etapa de Contra Relógio no Tour da Califórnia. Será uma boa oportunidade de ver alguns triatletas competindo contra ciclistas. Não dá pra comparar o volumes de treinos de bike entre triatletas e ciclistas, mas mesmo assim tenho certeza que pelo menos o Chris Lieto irá dar muito trabalho e ficar na frente de muitos ciclistas.
É óbvio que os triatletas não irão focar o evento e provavelmente não irão fazer algum polimento, pelo contrário devem estar nos seus períodos de base, já que o Iron é só em Outubro. Por outro lado essa será a 7a. etapa do Tour e portanto alguns ciclistas já estarão também um pouco desgastados.
Será um evento interessante. Veja mais detalhes...

domingo, 9 de maio de 2010

Iron Floripa 2010 - Quem Leva?

Faltam 3 semanas pro Iron. Estarei lá pra assistir e torcer.
Minha aposta é no Colucci. Já beliscou 2 vices e acho que esse ano é dele. Apesar de o Luke e o Petr poderem estragar a nossa festa. Corre literalmente por for o Santiago, que normalmente faz as melhores corridas do dia, se conseguir se manter bem no pelote da frente na natação e bike é um seríssimo candidato.
Fiz uma enquete ao lado. Façam suas apostas.

Rio 2016